sexta-feira, 25 de abril de 2014

Smartphones estimulam a leitura em países pobres, mostra UNESCO

Pesquisa da UNESCO indica que o "boom" de smartphones tem ajudado a promover a leitura em países pobres como Etiópia, Gana, Nigéria e até na Índia. Nestes locais, o aparelho atua como agente ativo para estancar a ausência de livros em papel.

A organização americana sem fins lucrativos Worldreader distribui livros digitais para smartphones de baixo custo e Kindles para classes escolares carentes. Com acervo de 6 mil títulos (a maioria gratuitos), o serviço já acumula cerca de 300 mil usuários mensais. Desde 2010, a Worldreader já ofereceu mais de 1,7 milhão de e-books para download.

"Estamos trabalhando em partes do mundo onde, historicamente, os livros não chegaram", explica Susan Moody, diretora de comunicação da entidade, para quem a tecnologia permite mudar esta realidade. "Se levarmos livros para lá, as pessoas compreenderão mais e cultivarão a cultura da leitura", completa.

De acordo com a pesquisa, 62% das pessoas entrevistadas preferem ler nos smartphones a pegar nos livros e 33% leem para seus filhos a partir dos dispositivos, ao passo que reclamam da falta de obras infantis.

Fonte: Olhar Digital