sexta-feira, 13 de março de 2015

Arapiraca: Mulheres acompanham desenvolvimento de filhos nas Arapiraquinhas

As bibliotecas digitais de bairro, as Arapiraquinhas, estão ampliando sua importância na formação educacional das crianças do município, com a participação cada vez mais efetiva das famílias no acompanhamento do desenvolvimento de seus filhos.

IMG-20
Exemplo disso é o caso da  dona de casa Michele Rodrigues Brito, moradora da Rua Boa Sorte, no bairro Primavera.

A mulher passou a frequentar a Arapiraquinha para ajudar a filha de dois anos de idade na participação das atividades lúdicas com a contação de estórias dentro da biblioteca digital de bairro.

As regentes Valéria e Marineuza revelam que a cada dia aumenta o número de mulheres e donas de casa acompanhando as atividades dos filhos nas bibliotecas Arapiraquinhas.

“Aqui, no bairro Primavera, como também em outras localidades onde funcionam as bibliotecas, as famílias têm participação ativa no acompanhamento de aprendizagem e desenvolvimento intelectual das crianças”, afirma a regente da Arapiraquinha do bairro Primavera.

A coordenadora das bibliotecas digitais de bairro, professora-mestra Eliane Bezerra, destaca o apoio da secretária de Educação Gorete Queiroz e da gestão da prefeita Célia Rocha, no apoio às ações para o fortalecimento da primeira infância”, frisou a coordenadora, citando também o programa Agapi.

Eliane Bezerra disse que o trabalho nas Arapiraquinhas também recebem o apoio de sua equipe, com a contadora de histórias Maria Cristina Tininha e a arte-educadora Fabiana Salsa.

Implantadas no ano de 2010, durante a gestão do ex-prefeito Luciano Barbosa, com seis unidades, nos bairros Jardim Esperança, Novo Horizonte, Canafístula, Primavera, comunidade rural de Canaã, e bairro Planalto.

Agora, na gestão da prefeita Célia Rocha (PTB) o projeto das Arapiraquinhas ganha mais força e outras duas unidades já foram entregues aos moradores das comunidades de Vila São José e Bananeiras, totalizando oito espaços de incentivo à leitura e pesquisa.

Mantidas pela Prefeitura de Arapiraca, por meio da Secretaria Municipal de Educação, as bibliotecas digitais de bairros têm um acervo com cerca de três mil títulos, salas climatizadas de informática, para contação de histórias e bebeteca, que atende crianças até cinco anos de idade.

Biblioteca de Itapetininga resolve ir aonde o povo está

A Biblioteca Municipal Doutor Júlio Prestes de Albuquerque programou uma série de eventos culturais que vão até abril em  Itapetininga (SP). Um dos projetos que estão na grade de eventos é a Primeira Caminhada Literária, que ocorre neste sábado (14), a partir das 9h, com saída da Praça Peixoto Gomide e chegada prevista para 11h na biblioteca. O evento é gratuito e aberto ao público em geral.

Dentro da programação está previsto o projeto “Narração Itinerante, Um Convite à Leitura”. A ação, segundo Milene França da Silva, que é a a responsável por ações culturais da biblioteca, tem como objetivo fazer visitas nas escolas da rede municipal de educação que estão cadastradas no projeto e organizadas em um calendário. Nessas unidades serão realizadas atividades de narração de histórias, mediação de leituras, sugestão de títulos de livros, além de fazer um convite para que alunos conheçam a Biblioteca Municipal.

Já o projeto “Biblioteca, Um Espaço de Leitura” pretende apresentar às crianças, jovens e demais interessados o interior da biblioteca. “Consiste em apresentar o funcionamento, o regulamento, sua função e importância do local para a comunidade, contribuindo para o despertar de um novo leitor”, explica Milene.

Nos dias 1ª e 2 de abril serão realizadas atividades em comemoração ao Dia Internacional do Livro Infantil em homenagem a Christian Andersen, escritor e poeta de histórias infantis. O evento terá a participação de escolas das redes municipal e estadual de ensino. Segundo Milene, o objetivo dos eventos é aproximar a população local e incentivar a leitura.
A Biblioteca Municipal fica na Rua Campos Salles, 175, no Centro. Mais informações pelo número (15) 3272-3265.

Fonte: G1

quarta-feira, 11 de março de 2015

Biblioteca da Rodagem espalha livros livres no Agreste Paraibano


Em meados de 2013 Jaciara Vieira de Castro decidiu transformar a sua chácara, uma pequena propriedade rural à beira da Estrada da Rodagem, em um espaço socioeducativo para promover atividades mobilizadoras, que garantissem maior visibilidade social ao município de Serra Redonda na Paraíba. Assim nasceu a Chácara do Saber - nome que ela deu à sua propriedade rural, e na sequência foi criada a Biblioteca da Rodagem. Jaciara nos contou que "a biblioteca comunitária foi uma necessidade que foi brotando a partir da deficiência de literatura na região. A cidade quase não oferece atrativos internos e nem turísticos. E muitos da comunidade acreditam que não podem ter muitas expectativas quanto ao lugar. As crianças por sua vez, num contexto árido e sem incentivos, ficam relegadas a esperar o tempo passar com suas brincadeiras ingênuas e espontâneas, mas quando chegam na adolescência logo migram da cidade em busca de outras possibilidades".


Dona Francisca escolhendo uma leitura para levar para casa. A Jaciara conta que "as pessoas que visitam a biblioteca na geladeira acabam apaixonados. Eu costumo deixar o ambiente bem gostoso, bem decorado e bem colorido". 


Jaciara é dona orgulhosa de uma motocicleta que agora faz parte de seu novo projeto de difusão da leitura, a Mototeca, que leva livros diretamente para empréstimos aos leitores em outros bairros e localidades: "Tudo é totalmente gratuito apesar das muitas dificuldades para abastecer a moto, e dificuldade também de manutenção da moto. Eu procuro não pensar nas dificuldades do futuro. Meu objetivo é favorecer um espaço onde a leitura possa servir de apoio à construção da própria cidadania daqueles que se achegam. Meu grande sonho é manter o espaço livre também, manter livre o direito à leitura. Eu sonho em ver frutos deste projeto no futuro da minha cidade".


Leia, Empreste ou Devolva: é uma iniciativa voluntária do blog Bibliotecas do Brasil para a montagem de pequenas bibliotecas livres e independentes que pode ser colocada em prática por qualquer pessoa. Nós criamos uma arte que pode ser utilizada livremente em cartazes, carimbos, adesivos e qualquer material que a pessoa interessada em montar uma biblioteca comunitária livre pode utilizar. O download da arte é gratuito e encontra-se na nossa área de downloads, clique e leia para saber como utilizar as artes. A Jaciara viu na arte da iniciativa Leia, Empreste ou Devolva uma oportunidade de divulgar melhor a Biblioteca da Rodagem e explicar aos leitores que a visitam, como funciona abiblioteca livre, imprimindo diversos cartazes.

  • O leitor é livre para emprestar o livro, levar para casa e devolvê-lo quando achar que deve;
  • É livre para fazer a leitura a seu tempo, sem pressa, não tem data de devolução; 
  • O leitor é livre para emprestar à outra pessoa;
  • Se quiser levar em uma viagem para ler e libertar esse livro em outra cidade, é livre para isso.

"A nossa biblioteca se deu pela ausência de bibliotecas no meu município, à princípio para disponibilizar um espaço onde a leitura fosse evidenciada. Eu conheci o blog Bibliotecas do Brasil há mais ou menos 2 anos. A arte da iniciativa 'Leia, Empreste ou Devolva' eu coletei há algum tempo e então pensei em colocar à disposição para que as pessoas entendessem que os livros expostos eram para ser lidos e não comercializados. Então passei a colocar em todo espaço da Chácara".

As crianças moradoras da região adoram a geladeiroteca e sempre passam para emprestar gibis


A biblioteca comunitária já tem sido visitada por escolas e grupos pequenos de estudantes pois é o único espaço da cidade dedicado a difundir a leitura. Jaciara conta que "a geladeiroteca surgiu quando ganhei uma geladeira velha de um vizinho então adaptei a minha Biblioteca da Rodagem. A antiga biblioteca era composta de um banquinho à beira da estrada e uma banca com alguns livros devidamente arrumadinhos e enfeitados à disposição de quem passava pela estrada. Com a chegada da geladeira então organizei melhor e assim pareceu mais criativa, o que tem chamado muito atenção de quem passa e também tem atraído pessoas à tardinha no momento das caminhadas".


Mototeca


"Crianças e adultos diariamente têm feito uma paradinha para folhear livros e revistas neste espaço. Eu disponibilizo livros para que levem para casa como uma forma de incentivar ao costume da leitura. Nós moramos em uma área rural, mas em nosso município na área urbana não existem bibliotecas, pasme! Também não existe bancas de revistas ou qualquer forma de incentivo à leitura. Sendo assim, este lugar tem se tornado o único onde livros estão disponíveis como fonte de prazer. Desde o ano passado tenho participado e investido tempo no sentido de incentivar a leitura nossa comunidade".



Jaciara comenta que "a secretaria de educação do município tem uma pequena sala com alguns livros, o espaço não é divulgado e pouco menos visitado, na verdade não sei se seria uma biblioteca".

Durante o carnaval Jaciara fez três exposições na Biblioteca da Rodagem, uma dedicada às embalagens de café de várias partes do Brasil, uma exposição em homenagem aos 50 anos da Jovem Guarda, e uma exposição sobre Luis Gonzaga e toda sua discografia. Uma radiola foi providenciada e os visitantes das exposições puderam apreciar as músicas.


Exposição das embalagens de café



Moradores e visitantes estiveram presentes para participar das atividades culturais da Chácara do Saber.

A radiola foi disponibilizada para que os visitantes pudessem ouvir os sucessos de Luis Gonzagadurante a exposição de sua discografia


Como doar livros, colaborar com a Biblioteca da Rodagem e participar das atividades culturais: a Jaciara aceita como doação livros de literatura e gibis, pode entrar em contato com ela através do seguinte endereço: Rua 30 de Dezembro, nº8, Centro, Serra Redonda/PB. CEP: 58.385.000 ou pela sua página no Facebook: Chácara do Saber ou pelo email: chacara13pb@hotmail.com

Daniele Carneiro - contato@bibliotecasdobrasil.com
Fotos: Jaciara - Chácara do Saber
Fonte:http://www.bibliotecasdobrasil.com/2015/03/biblioteca-da-rodagem-espalha-livros.html

sábado, 7 de março de 2015

Tablets para seu projeto de leitura

A Fundação Palavra Mágica está apoiando bibliotecas e pontos de leitura interessados em participar de projeto de criação de clubes de leitura digital e receber tablets para estimular a leitura de eBooks entre seus usuários.
Mais informações no e-mail atendimento@palavramagica.org.br.
Acesse o site e conheça o projeto. http://www.palavramagica.org.br/novo/projetos.php