segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Ebooks e o desenvolvimento de coleções

Por Gustavo Henn

Definitivamente, o maior impacto do ebook nas bibliotecas será sentido pelo desenvolvimento de coleções e tudo o que ele envolve: seleção, aquisição, desbaste, descarte, inventários, avaliação, e política de desenvolvimento.

O desenvolvimento de coleções foi moldado para o período de escassez de produtos de informação e de recursos para a aquisição. Porém, para um período de abundância informacional como o nosso e, consequentemente(?), de barateamento dessa informação, muitas de suas atividades ficam sem sentido. Talvez seja cedo para falar disso, mas precisamos começar a imaginar um futuro sem a preocupação com o desenvolvimento de coleções. Ou, talvez, com uma preocupação menor.

Seleção. selecionar livros é tarefa fundamental para qualquer bibliotecários. analisar todos os critérios possíveis e decidir comprar um livro em detrimento de outro, quantos exemplares, é uma das tarefas mais belas de uma biblioteca, pois isso é decidir que livro sua comunidade irá ler. Agora, imagine que no lugar de optar por um livro ou outro você possa ter os dois que você considera interessante para a biblioteca e vários outros menos interessantes(na sua opinião, é claro, não na do usuário). É isso o que a amazon permite com o seu aluguel de livros e que, mais cedo ou mais tarde, as editoras farão o mesmo. Para que selecionar se se pode ter tudo?

Aquisição. Adquirir significa dizer "é meu"". Nada mais explícito de um período de escassez. no entanto, ja há um tempo que os livros nao são mais vistos como produto e sim como serviço. Serviços são acessados. A tendência é que as bibliotecas adquiram cada vez mais o acesso a bases de dados de livros, algo bem parecido com o que ja ocorre com os periódicos.

Desbaste e descarte. são atividades especificamente para o acervo físico. São atividades que daqui a alguns anos serão peça de museu. no máximo, haverá uma descontinuidade de serviço. Mas ninguém irá entrar no acervo para avaliar se um livro deve ir para o lixo ou para a restauração.

Inventário. Errei acima. nada representa melhor a escassez do que o inventário. que é verificar se os livros adquiridos estão no acervo. Vejo bibliotecas investirem alto em equipamentos de segurança e RFID para inventário. Seria melhor investirem em ebooks. Pois terão que investir de qualquer forma.

Política de desenvolvimento de coleções. uma vez que o livro é um serviço, a política deverá incluir aspectos sobre quais serviços adquirir. Quais aspectos devem ser levados em conta. E também quais critérios norteiam os leitores de ebook.

E para você, como será?
P.s.: Essas ideias foram discutidas com a Professora Geysa Flávia da UFPB. A quem agradeço.